----------------

18 de setembro de 2016

História do Santuário do Alivio-Soutelo-Braga

História
 
imghistoria1
Em 1790 já era pároco de São Miguel de Soutelo, na arquidiocese de Braga, o Pe. Francisco Xavier Leite Fragoas. Pelo que nos conta Leonídio de Abreu no seu livro «O santuário do Alívio» (Braga, 1958), era um homem de famílias nobres e abastadas mas com grandes sentimentos e gestos de caridade e humildade. Era afável com o povo, bondoso, gentil e procurava fugir de tudo o que era ostentação e vaidade. Tinha conquistado a simpatia do povo de Soutelo. Uma das suas grandes preocupações era manter sempre a igreja matriz limpa, airosa, bem ornamentada e bonita; porque é a casa do Senhor. Certo dia, o Pe. Xavier Fragoas adoece e não consegue levantar-se da cama. Foram chamados vários médicos, que lhe diagnosticam males muito graves. O sacerdote vai piorando de dia para dia, sem que se encontre uma cura, a ponto de os médicos darem o caso como perdido. Mas o Pe. Xavier Fragoas não gostaria de morrer sem terminar umas obras que andava a fazer na igreja matriz. E porque sempre teve grande devoção à Virgem Santíssima, a ela recorre num momento de grande angústia. Implora-lhe a graça da cura dos seus males e promete-lhe a construção de um templo em sua honra.
 
Certa manhã, o assistente do Pe. Xavier dirige-se ao seu
quarto para lhe servir o pequeno-almoço e ao imghistoria3aproximar-se vê uma grande claridade que passa por baixo da porta. Fica surpreendido pois tinha a certeza de que não estava ninguém com o Pe. Xavier e as janelas estariam ainda fechadas. Esperou mais uns momentos sem saber o que fazer e decide então bater à porta. Entra no quarto, a claridade já tinha desaparecido e o Pe. Xavier estava com um olhar mais vivo, uma voz mais clara, uma calma de espírito, um leve sorriso e uma certa esperança espelhada no seu rosto. O Pe. Xavier, ao perceber a curiosidade que invadia o seu assistente, pergunta-lhe se tinha visto alguma coisa de anormal. Ao que ele lhe responde que tinha visto uma luz muito brilhante sair por debaixo da porta do seu quarto. O Pe. Xavier decide-se então a contar-lhe o que acontecera: «Foi Nossa Senhora que me apareceu! Esteve aqui no quarto, eu vi-a! Ela me curará e assim eu poderei concluir as obras da igreja!» A partir daquele dia as melhoras do Pe. Xavier Fragoas foram aumentando a olhos vistos a ponto de deixar quase imediatamente a cama e retomar as suas funções paroquiais.
 
Agraciado pela intercessão da Virgem Santíssima, o Pe. Xavier desejava agora cumprir o voto que lhe tinha feito. Desejava construir uma capela tão grandiosa e bela quanto as suas posses lho permitissem. E foi assim que em 1794 escreveu ao arcebispo de Braga, D. Frei Caetano Brandão, pedindo autorização para construir no lugar da Gândara uma capela em louvor de Maria Santíssima, deixando património suficiente para a sua construção e manutenção. O seu pedido não foi atendido, o que o levou a insistir novamente com o prelado referindo que a capela seria em honra de Nossa Senhora do Alívio. No dia 18 de agosto de 1794, D. Frei Caetano Brandão autoriza então a construção da dita capela. O Pe. Xavier põe logo mãos à obra e no dia 18 de junho de 1798 escreve ao arcebispo de Braga comunicando a conclusão da capela e pedindo a sua bênção. A cerimónia da sagração da Capela de Nossa Senhora do Alívio veio a acontecer no dia 7 de setembro do mesmo ano. Foi um dia de grande festa em Soutelo, na presença de várias dignidades eclesiais e civis e de uma grande multidão de povo. A imagem da padroeira foi levada em procissão da igreja matriz de Soutelo até ao lugar da Gândara, acompanhada por doze anjos e doze apóstolos.
(santuarioalivio) 

26 de julho de 2016

Lenda da Ponte de Prado-Vila Verde-Braga

A Ponte de Prado, que muito tem já de antiga, evoca célebres amores de um Rei Leonês com uma ilustre dama natural desta vila.
Ponte do PradoDepois de uma enorme cheia que quase havia destruído a ponte e verificando o monarca o mau estado da mesma, enviou imediatamente ordens para a sua reconstrução.
Consta desde então que o motivo que levara o rei Leonês, residente em Braga, a tomar tal atitude, fora o facto de ter obrigatoriamente de atravessar a ponte aquando das suas visitas à tão amada dama. Pensa-se, no entanto, que os célebres amores de D. Branca Guterres com o monarca Leonês não são lendários, aconteceram mesmo, do que aliás nos dá notícia uma inscrição que apareceu numa pedra na referida vila.
Assim, o rei Leonês podia visitar D. Branca de dia ou de noite, acompanhado da sua polícia ou disfarçado em homem do povo, sem ter sequer de admitir que seus amores fossem prejudicados por uma ponte que causava pânico a quem sobre ela passava.

22 de julho de 2016

DESCUBRA OS SINTOMAS DE ATAQUES DE ANSIEDADE

Os sintomas de ataques de ansiedade são desenvolvidos inconscientemente e são difícieis de detectar, pois podem ser associados a outras causas externas.
Advertisementansiedade é um estado físico que deriva do medo e surge quando prevemos que estamos prestes a sentir dor ou desconforto devido a uma determinada situação que tem lugar no futuro ou através de um cenário hipotético.

O principal sintoma do transtorno de ansiedade é a presença quase regular de stress, preocupação ou tensão, mesmo quando há poucos motivos ou quando não existe nenhuma razão.

Este estado faz com que os pensamentos passem de um problema para outro e podem centrar-se em vários temas, como questões financeiras, familiares, amorosas, relacionadas ao trabalho ou à saúde, entre outras.


SINTOMAS DE ATAQUES DE ANSIEDADE

Este acumular de experiências, pensamentos e emoções negativas, quando sentidos frequentemente e durante bastante tempo, provocam o aparecimento dos sintomas de ataques de ansiedade, como:
  • Preocupação excessiva
  • Fadiga
  • Insónias
  • Timidez
  • Sensação de falta de ar
  • Picadas nas mãos e nos pés
  • Confusão
  • Pânico
  • Comportamentos compulsivos
  • Instabilidade ou sensação de desmaio
  • Dores no peito e palpitações
  • Afrontamentos, arrepios, suores, mãos húmidas
  • Boca seca
  • Contrações ou tremores incontroláveis
  • Tensão muscular, dores
  • Necessidade urgente de defecar ou urinar
  • Dificuldade em engolir
  • Sensação de ter um "nó" na garganta
  • Dificuldades em relaxar
  • Dificuldades em dormir
  • Tonturas ou vertigens
  • Vómitos incontroláveis
  • Sensação de impotência
  • Necessidade urgente de sair de determinado local
  • Palpitações ou ritmo cardíaco acelerado
  • Sensação de irrealidade, estranheza ou separação do meio envolvente
  • Sensações de adormecimento ou de formigueiros
  • Dor no peito
  • Medo de morrer
  • Medo de se tornar incapaz
  • Medo de perder o controlo

Os sintomas de ataques de ansiedade surgem quando estamos sob stress, pois o nosso corpo liberta adrenalina em grandes quantidades, de forma a preparar o nosso organismo para grandes esforços físicos.
Esta crise processa-se através de estímulos no coração, elevação da tensão arterial e do relaxamento de certos músculos e da contração de outros que se traduzem em transtornos físicos que nos fazem sentir estranhos, com tonturas e ter a sensação de irrealidade.

Normalmente, as pessoas que sofrem desta perturbação não são corretamente diagnosticadas devido à dificuldade de se identificarem os sintomas de ataques de ansiedade.

Na maior parte das vezes que se sofre um ataque de ansiedade os sintomas são associados a outros factores externos, como, por exemplo, o local ou situação em que se encontravam no momento da sua ocorrência.

(Ana Vilhena)

9 de julho de 2016

9 SINAIS DE QUE NUNCA TERÁ MUITO DINHEIRO

1. NÃO ARRISCAR

Nunca ouviu dizer que quem não arrisca, não petisca? A vida é feita de oportunidades e de desafios. Se temos medo de arriscar, corremos o risco de ficar sempre no mesmo sítio e estagnarmos.


2. FOCA-SE DEMASIADO NO POUPAR

Há pessoas que se esforçam demasiado em poupar e não se preocupam em ganhar. Pense pelo lado positivo… se começar a ganhar mais, o gasto que hoje lhe parece exorbitante pode passar a ser uma ninharia.


3. NÃO INVESTE

Investir em algo pode ser um terreno sinuoso. Não é qualquer um que o consegue fazer com sucesso… Importante é manter-se informado para que perceba os movimentos do mercado.


4. TRABALHA DEMASIADO

Há quem trabalhe demasiado e se esqueça completamente que existe um mundo e uma sociedade em redor. Lembre-se que, por vezes, as melhores oportunidades estão fora do nosso local de trabalho. E quem anda desatento… ou demasiado atento (ao trabalho)!


5. NÃO TER SONHOS

Há pessoas que são capazes de transformar sonhos em objetivos. É aí que nasce toda a força de vontade para fazer melhor e… ganhar mais.


6. OS SONHOS DOS OUTROS

Conheça-se a si próprio. Até onde é que é capaz de chegar? O que é que pode alcançar? Deixe de perseguir os sonhos dos outros e comece a focar-se mais nos seus.


7. VIVER ACIMA DAS POSSIBILIDADES

Está constantemente a comprar coisas que dificilmente pode pagar? Este é um dos sinais de que nunca ficará rico. Ninguém é capaz de enriquecer quando gasta quase tudo aquilo que ganha de forma desnecessária.


8. PLANO FINANCEIRO

Ter um plano de como fazer crescer o seu dinheiro a médio longo prazo é algo que o pode ajudar para o futuro. Não possui um? Mais um dos sinais de que nunca ficará rico.


9. “NÃO É PARA MIM”

O seu pensamento diz-lhe que ser rico não é para si. “Esquece, isso nunca vai acontecer” ou “Rico? Eu? Deixa-me rir”, são pensamentos frequentes e sinais de que nunca ficará rico. Se nunca se esforçar, nunca conseguirá chegar lá. Se tentar… logo se vê!